Weby shortcut
LPI
Ufg logo
Youtubeplay
  • m

  • workshop

    Durante o I Workshop Internacional - Tecnologia para Controle de Ectoparasitos, UFG t...

  • EXTERNATO

    Professores e alunos de mestrado e doutorado do LPI/IPTSP/UFG participam de atividade no

  • Cláudia

    Claudia Cristina L&oacu...

  • Ver todas
  • Siconbiol 2017

    Simpósio de Controle Biológico (SICONBIOL)

    04 a 08 Junho

    O Simpósio de Controle Biológico (SICONBIOL) é o principal em Controle Biológico da América do Sul que reúne cientistas, pesquisadores, educadores, estudantes e outros profissionais que trabalham na área. Esse evento é promovido pela Sociedade Entomológica do Brasil e nessa sua 15a edição será realizado pela Universidade Estadual Paulista (FCAV/UNESP) e a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (USP) entre os dias 04 e 08 de junho de 2017 em Ribeirão Preto – SP.

    O 15º SICONBIOL abordará os novos desafios do controle biológico tendo em vista o aumento gradual e constante desse segmento no manejo das pragas recentemente. Para a consolidação do controle biológico é necessário desenvolver estratégias que atendam a necessidade da agricultura. Para isso além dos estudos de eficiência, são necessários estudos sobre formas de liberação/aplicação, formulação, tecnologia de liberação/aplicação, persistência e compatibilidade com inseticidas convencionais. O evento consistirá da apresentação de mini simpósios, palestras e trabalhos que contribuam para o avanço do controle biológico.

    TEMA: "OS NOVOS DESAFIOS DO CONTROLE"

     

    Acesse o site do evento para maiores informações clicando aqui.

     

    (Informações retiradas do site do evento)

    Leia mais...

  • SIP 2017

    SIP Annual Meeting 2017

    13 a 17 Agosto

    Golden Jubilee Conference of the Society for Invertebrate Pathology
    13-17 August, 2017 San Diego, California
    Society for Invertebrate Pathology (SIP) will be celebrating 50 years of science at the Golden Jubilee Conference on the University of California San Diego campus in La Jolla from 13 to 17 August, 2017.

     

    About SIP: SIP is the premier scientific society dedicated to basic and applied research in diseases of invertebrates.  Founded in 1967, SIP hosted its founding meeting in Seattle.  Following its first annual conference at Ohio State University, Columbus, OH in 1968, annual conferences have been held in many locations in North America and other parts of the world.  SIP conferences attract scientists, researchers, extension educators, students, and agricultural industry collaborators from around the world who share their research, exchange ideas, and explore networking opportunities in the field of invertebrate diseases.  SIP has grown from having its first Microsporidia Division in 1969 followed by the Microbial Control Division in 1978 to its newest division Diseases of Beneficial Invertebrates formed in 2012.  With Bacteria, Fungi, Nematodes, and Viruses Divisions, SIP members explore basic and applied aspects of microbial control of arthropod pests, diseases of beneficial invertebrates such as pollinators, natural enemies, and marine invertebrates.


    Conference outline: Conference starts with a mixer on Sunday evening followed by scientific meetings from Monday to Thursday.  We will celebrate the contribution of SIP to 50 years of research in invertebrate pathology and its different disciplines by a series of lectures on Monday morning.  Social events at the conference include a 5K walking or running race, excursions to the San Diego Zoo and the USS Midway followed by a barbeque at the Birch Aquarium on Tuesday, and a banquet at the Estancia La Jolla Hotel on Thursday.  Division business meetings are held during the evening hours of Monday and Wednesday.  The Society business meeting, which is open to all conference attendees, is held Thursday morning.

     

    Maiores informações no site do evento, clicando aqui.

    Leia mais...

  • Logo

    XXV Congresso Brasileiro de Parasitologia

    03 a 06 Setembro

    O Congresso Brasileiro de Parasitologia, é o principal evento da especialidade no Brasil. É uma reunião que ocorre no país regularmente há 50 anos, com frequência bienal. Neste evento reúnem-se professores, pesquisadores, técnicos, estudantes, gestores em saúde.

     

    Para maiores informações, clique aqui e acesse o site do evento. 

     

    PROGRAMAÇÃO PRELIMINAR

    Cursos:

    • Exame Parasitológico de Fezes – Cláudia Uchoa e Sidney da Silva
    • Proteômica aplicada a Parasitologia – Hércules Moura e Glauber Wagner
    • Diagnóstico molecular de protozoários entéricos – Silvana Carnevale e Alexandre da Silva
    • Bioinformática – a ser confirmado

     

    Conferências:

    1. Abraham Cezar Rocha (PE) “ Imigração, um desafio para o Programa de Controle e Eliminação da Filariose Linfática nas Américas: será possível eliminar até 2020?”
    1. Alena Mayo (RJ) “Genética, Taxonomia e Biodiversidade de Parasitos do Passado”.
    1. Alexandre Januário da Silva (EUA) “Advanced Detection of Foodborne Parasites in Different Food Commodities: From PCR to Genomics”.
    1. André Gustavo Tempone Cardoso (SP) “Estratégias racionais em no desenvolvimento de novas drogas para leishmanioses e doença de Chagas”.
    1. Daniela Leles de Souza (RJ) “Descobrindo nossa história evolutiva pela paleoparasitologia e despertando vocações científicas”.
    1. Eduardo Torres (RJ) “Desvendando detalhes ultraestruturais de helmintos de impacto médico e veterinário”.
    1. Erney Plessmann Camargo (SP)Tripanosomas de animais domésticos e silvestres africanos e americanos: viajantes intercontinentais?”.
    1. Helene Barbosa (RJ)Interação de gondii e células hospedeiras”.
    1. Jose Roberto Mineo (MG) Formação de pessoal qualificado para a área de parasitologia“.
    1. Karl Reinhard (USA) “Making Archaeoparasitology an Epidemiological Science”.
    1. Lizandra Guidi Magalhães (SP) Novos fármacos em Parasitologia”.
    1. Marcelo Urbano Ferreira (SP) “Evolução e diversidade dePlasmodium vivax no Novo Mundo”.
    1. Marilise Brittes Rott (RS) Acanthamoeba como reservatório de microrganismos”.
    1. Marlene Benchimol (RJ) “Aspectos estruturais de Trichomonas foetus“.
    1. Paulo Eduardo Martins Ribolla (SP) “Diversidade genética em Anopheles darlingi: Implicações para o controle da malária”.
    1. Pedro Paulo Chieffi (SP) “Manipulação do hospedeiro como estratégia de transmissão de parasitos”.
    1. Ricardo Toshio Fujiwara (MG) “Estratégias no desenvolvimento de vacinas para parasitos”.
    1. Valéria Magalhães Aguiar (RJ)Terapia larval: uma alternativa no tratamento de feridas”.
    1. Vera Lucia Pereira Chioccola (SP)  “Interação  de microvesiculas/exossomos  e miRNA nos mecanismos de infectividade dos parasitas”.

     

    Mesas Redonda

    Mesa 1: Prevalência, Resistencia e Diversidade de Plasmodium no Brasil

    Moderador – Marcelo Urbano Ferreira

    Claudio Tadeu Daniel Ribeiro (RJ) “A malária como zoonose na Mata Atlântica fluminense”.

    Cristiana Ferreira Alves de Brito (MG) “Epidemiologia molecular de malária em primatas não-humanos da Mata Atlântica”.

    Marcus Lacerda (AM) “Como eliminar Plasmodium vivax?”.

    Paola Marchesini (DF) “Monitoramento da resistência aos antimaláricos no Brasil”.

     

    Mesa 2: Biodiversidade de parasitos de peixe

    Claudia Portes Santos Silva (RJ) “Helmintos de peixes da Amazonia Ocidental”.

    Edson Aparecido Adriano (SP) “Myxozoa – cnidários adaptados ao parasitismo: diversidade, taxonomia e evolução”.

    Jose Luis Luque Alejos (RJ) “Os inventários de espécies de parasitos de peixes no Brasil e sua importância nos estudos de biodiversidade”.

    Simone Chinicz Cohen (RJ) “Diversidade de platelmintos parasitos de peixes do Brasil: estado atual e perspectivas”.

     

    Mesa 3: Genética e biodiversidade de Helmintos

    Alessandra Morassutti (RS) “Angiostrongylus”.

    Henrique Bunselmeyer Ferreira (RS) “Expressão gênica diferencial durante o desenvolvimento de cestódeos: estudos em Echinococcus spp. E Mesocestoides corti“.

    Silvana Carnevale (ARG) “Fasciola hepatica: um organismo que precisa de uma abordagem integrativa”.

     

    Mesa 4: Diversidade molecular na detecção e diferenciação dos protozoários intestinais

    Moderador – Regina Helena Saramago Peralta

    Ana Luz Galvan Diaz (COL) “Molecular Characterization of Cryptosporidium: an overview of species Identification and Genetic Typing strategies”.

    Jorge Velasquez (ARG) “Cystoisospora belli: observações atuais e perspectivas futuras”.

    Maria Aparecida Gomes (MG) “Ancestralidade e amebíase invasiva”.

    Semiramis Guimarães (SP) “Caracterização molecular de Giardia duodenalis: relevância, desafios e perspectivas”.

     

    Mesa 5: Educação e parasitologia

    Moderador – Amália Verônica M. Silva (MG)

    Cristiano Lara Massara (MG) “Educação e ensino em parasitologia”.

    Marcus André Vannier (BA) Educação e ensino em parasitologia”.

    Maria do Carmo Ferreira (RJ) “Educação e ensino em parasitologia”.

    Tania de Araújo-Jorge (RJ) “Oficina: Falamos de Chagas com cienciarte”.

     

    Mesa 6: Novas tecnologias no diagnóstico diferencial de parasitoses

    Moderador – Alejandro Luquetti

    Fernando S Bezerra (CE) “Técnicas alternativas para o diagnóstico da esquistossomose”.

    Fabiana Martins de Paula (SP) “Proteômica de Strongyloides e perspectivas para o diagnóstico da estrongiloidiase”.

    Julia Maria Costa Cruz (MG) “Estratégias no diagnóstico do complexo Taeniasis-Cisticercosis”.

     

    Mesa 7: Tripanosomatídeos

    Moderador – Edmundo C. Grisard

    Luiz Claudio Miletti (SC) “Trypanosoma evansi Trypanosoma vivax no Brasil. Situação das tripanosomoses ainda negligenciadas”.

    Silvane Maria F. Murta (MG) “Defesa antioxidante como alvo para quimioterapia e resistência a drogas em Trypanosoma cruzi”.

    Mario Steindel (SC) – título a ser definido

    Patricia Hermes Stoco (SC) – título a ser definido

     

    Mesa 8: Papel do hospedeiro não humano na transmissão de parasitoses

    Ana Maria Jansen (RJ) “Biodiversidade e transmissão de T. cruzi (Trypanosoma sp) na natureza” .

    Arnaldo Maldonado Junior (RJ) “O papel de roedores silvestres e sinantrópicos na transmissão de helmintoses”.

    Jeannie Nascimento dos Santos (PA) “Interação helminto-hospedeiro e exemplos da manutenção de ciclos silvestres na Amazônia”.

    Paulo Sergio D’Andrea (RJ) “Os pequenos mamíferos silvestres como reservatórios de zoonoses: Estudos de casos”.

     

    Mesa 9: Aspectos Bioquímicos de parasitas

     

    Mesa 10: Relação parasito-hospedeiro invertebrado

     

    Mesa 11: Diversidade na Interação Parasito-Hospedeiro

     

    Mesa 12: Filarídeos em humanos e animais

     

    (Informações retiradas do site do evento).

    Leia mais...

  • Ver todos